futuro

Pedagogia

A Concepção do Curso de Licenciatura em Pedagogia

O profissional da área de educação tem sobre si a exigência da produção, construção e socialização de conhecimentos, habilidades e competências que permitam sua inserção no cenário complexo do mundo contemporâneo com a função de participar, como docente, pesquisador e gestor do processo de formação de crianças, jovens e adultos na vivência de tais relações, com influência direta sobre a formação da massa crítica, que em última análise é responsável pelas transformações em tela, dar a proposta de formação de pedagogos sensíveis a criar novas alternativas às exigências de formação e de organização da escola básica, produzindo e construindo novos conhecimentos.

O objeto de estudo e objetivação de sua prática é o processo educativo , qual seja a educação em seu acontecer cotidiano nos diversos espaços da prática social em que se processa, traduzido mais especificamente na ação docente a qual confere sentido e organicidade às diferentes ênfases do trabalho pedagógico e constitui a base comum de formação dos profissionais de educação de maneira geral.

O processo de trabalho docente, como é hoje compreendido, requer um profissional que alie habilidades do fazer pedagógico com outras referentes ao pensar permanente de sua própria prática, conforme as exigências de perfil para o cidadão-trabalhador na sociedade contemporânea: aquele que acrescente aos conhecimentos básicos para o desenvolvimento de função específica, conhecimentos e habilidades de gestão de seu próprio trabalho.

A formação do trabalhador em educação não se esgotará, portanto, na Graduação. É responsabilidade da Instituição de Ensino Superior desenvolver programas de pós-graduação e educação continuada para assegurar as atualizações e aperfeiçoamentos que se façam necessários.

Mesmo na graduação, a grade curricular não deve “engessar” a formação, ao contrário, ela deve proporcionar o dinamismo necessário à contínua renovação do conteúdo e das suas respectivas abordagens, ao mesmo tempo permitir que o aluno seja parte dinâmica desse processo. Ele atuará construindo, através de projetos, de atividades extra e pára-curriculares, de disciplinas optativas e uma pratica efetiva o seu perfil de formação.

Objetivos do curso  de Licenciatura em  Pedagogia

O Curso de Pedagogia busca a formação integral do educador possibilitando e desenvolvendo habilidades coerentes com o exercício de sua prática profissional, atendendo assim a consolidação das seguintes competências profissionais:

•             Identificar-se com novos parâmetros da cultura como atividade, como prática de produção e de criação;

•             Compreender a dinâmica da realidade educacional, utilizando-se das diferentes áreas do conhecimento para produzir a teoria pedagógica;

•             Identificar os processos pedagógicos que se desenvolvam na prática social concreta, que ocorrem nas instituições escolares e também fora dela, nos movimentos sociais e outras organizações não-escolares;

•             Apreender os fundamentos das políticas públicas, em especial no campo educacional, e a partir dela intervir nas diferentes instâncias - dos sistemas municipal, estadual e federal - em condições de propor políticas e estratégias educacionais, pedagógicas e curriculares que eliminem a discriminação e a seletividade que hoje impedem o acesso, a permanência e o direito à educação;

•             Buscar articuladores que garantam a unidade teoria/prática no trabalho pedagógico, tendo parâmetros claros que orientem a tomada de decisão em relação à seleção, organização e seqüência dos saberes e de conhecimento curriculares que superem a forma atual de organização da escola e do currículo;

•             Vivenciar a prática coletiva e interdisciplinar no trabalho pedagógico, de forma interrogativa e investigativa, contribuindo para a construção de saberes e conhecimentos no campo educacional;

•             Implementar formas de gestão democrática na escola, estando em condições de organizar e gerir, como profissional a articulação dos sujeitos escolares entre si e destes com os movimentos sociais fora da escola, valorizando a autonomia e o trabalho coletivo da instituição;

•             Assumir o compromisso de construir uma educação emancipadora atentando para as condições sociais sobre as quais ela se dá, tendo como meta a transformação da sociedade.

•             Analisar a realidade sócio-cultural e educacional da Região Amazônica a partir de uma visão crítica, desenvolvendo estratégias de intervenção e de mudança e sabendo intervir na mesma, quando necessário.

A concepção do Curso de Pedagogia da Faculdade da Amazônia, adota uma metodologia de ensino que visa articular teoria, investigação e prática, de forma a priorizar a construção de um conhecimento efetivo, caracterizado pela criatividade, pela polivalência, pelo pensamento global e pela flexibilidade, características estas, intrínsecas à concepção do Curso.

A construção de um conhecimento efetivo se opõe à ideia de fragilidade ao mesmo tempo em que entra em conflito com a conotação de rigidez. Para responder às necessidades de formação do Pedagogo da contemporaneidade, adota-se uma metodologia de ensino que está alicerçada por um bom arcabouço teórico e uma dinâmica que permite menos o acúmulo de conhecimentos previamente definidos e rigidamente oferecidos e muito mais construção contínua de novos conhecimentos, saberes e ideias. Concebendo a formação como decorrente de um movimento dialógico, considera-se de suma relevância o confronto entre o conteúdo formal e as experiências construídas em outros espaços de aprendizagem, emergindo daí o papel e valor da pesquisa e extensão.

Para além das questões anteriores, ainda vale considerar que, para a atuação numa realidade que se caracteriza pela imprevisibilidade, torna-se indispensável um arcabouço metodológico que prime pela criatividade e autonomia dos sujeitos, inclusive no que se refere ao seu processo de formação, e, portanto, a construção de seus próprios conhecimentos.

Neste sentido, para a metodologia do ensino, o curso de Pedagogia da Faculdade da Amazônia prevê ações docentes que, além das funções didáticas e procedimentos lógicos de assimilação de conteúdos técnicos, contam com a exposição do professor, o trabalho relativamente independente do aluno, o trabalho de elaboração conjunta e os trabalhos em grupo tendo como propósito a produção/construção e socialização de conhecimentos.

A concepção do Curso de Pedagogia da Faculdade da Amazônia, adota uma metodologia de ensino que visa articular teoria, investigação e prática, de forma a priorizar a construção de um conhecimento efetivo, caracterizado pela criatividade, pela polivalência, pelo pensamento global e pela flexibilidade, características estas, intrínsecas à concepção do Curso.

A construção de um conhecimento efetivo se opõe à ideia de fragilidade ao mesmo tempo em que entra em conflito com a conotação de rigidez. Para responder às necessidades de formação do Pedagogo da contemporaneidade, adota-se uma metodologia de ensino que está alicerçada por um bom arcabouço teórico e uma dinâmica que permite menos o acúmulo de conhecimentos previamente definidos e rigidamente oferecidos e muito mais construção contínua de novos conhecimentos, saberes e ideias. Concebendo a formação como decorrente de um movimento dialógico, considera-se de suma relevância o confronto entre o conteúdo formal e as experiências construídas em outros espaços de aprendizagem, emergindo daí o papel e valor da pesquisa e extensão.

Para além das questões anteriores, ainda vale considerar que, para a atuação numa realidade que se caracteriza pela imprevisibilidade, torna-se indispensável um arcabouço metodológico que prime pela criatividade e autonomia dos sujeitos, inclusive no que se refere ao seu processo de formação, e, portanto, a construção de seus próprios conhecimentos.

Neste sentido, para a metodologia do ensino, o curso de Pedagogia da Faculdade da Amazônia prevê ações docentes que, além das funções didáticas e procedimentos lógicos de assimilação de conteúdos técnicos, contam com a exposição do professor, o trabalho relativamente independente do aluno, o trabalho de elaboração conjunta e os trabalhos em grupo tendo como propósito a produção/construção e socialização de conhecimentos.

7.3 -  Perfil do Egresso

O Egresso do Curso de Pedagogia deverá desenvolver as seguintes competências/ habilidades.

•    Elaborar plano de trabalho / plano de ensino, segundo a proposta pedagógica da escola.

•    Estabelecer e aplicar estratégias de recuperação para alunos com menor rendimento.

•    Propor atividades de articulação da escola com as famílias e a comunidade e estabelecer relações de parceria e colaboração de modo a promover sua participação na comunidade escolar.

•    Elaborar projetos educacionais, termos de referência de projetos e programas, plano estratégico e planos de desenvolvimento educacional e da escola.

•    Utilizar avaliação educacional como ferramenta de gestão, visando o monitoramento e melhoria de projetos.

•    Analisar numa perspectiva histórico-crítica políticas educacionais e seus processos de implementação e impactos.

•    Elaborar propostas curriculares no âmbito de sistemas (Secretarias Estaduais / Municipais) e no âmbito da escola.

•    Utilizar o conhecimento sobre a organização, gestão e financiamento de sistemas de ensino, sobre a legislação e as políticas públicas de educação para uma atuação profissional crítica.

•    Elaborar Plano de Trabalho visando a construção do Projeto Pedagógico da Escola numa perspectiva coletiva, cooperativa e democrática, utilizando o conhecimento pedagógico, o conhecimento das áreas a serem ensinadas e as temáticas transversais ao currículo escolar, bem como as especificidades didáticas envolvidas.

•    Criar, planejar, realizar, gerir e avaliar situações didáticas eficazes para a aprendizagem e o desenvolvimento dos alunos, adequando objetivos, conteúdos e metodologias específicas das diferentes áreas à diversidade dos alunos e ao currículo.

•    Identificar, analisar e produzir materiais e recursos didáticos, diversificando as possíveis atividades e potencializando seu uso em diferentes situações.

•    Gerir a classe, a organização do trabalho pedagógico, estabelecendo uma relação de autoridade e confiança com os alunos.

•    Intervir nas situações educativas com sensibilidade, acolhimento e afirmação responsável de sua autoridade.

•    Utilizar estratégias diversificadas de avaliação da aprendizagem e, a partir de seus resultados, formular propostas de intervenção pedagógica, considerando o desenvolvimento de diferentes capacidades dos alunos.

•    Compreender e adequar à situação escolar os conteúdos das áreas de conhecimento que serão objeto de sua atuação didática, os contextos em que se inscrevem e as temáticas transversais do currículo escolar (transposição didática).

•    Conhecer, articular e selecionar conteúdos e eleger as estratégias mais adequadas para a aprendizagem dos alunos, considerando sua diversidade, e as diferentes faixas etárias, o meio social e as necessidades do mundo contemporâneo, bem como os princípios, prioridades e objetivos do projeto pedagógico e curricular.

•    Utilizar procedimentos de investigação, a partir da compreensão da processualidade da apropriação do conhecimento e o aperfeiçoamento de sua prática profissional.

•    Utilizar resultados de pesquisa para o aprimoramento de sua prática profissional, na perspectiva da formação profissional como um processo contínuo de auto aperfeiçoamento e de domínio teórico investigativo no campo da educação.

•    Utilizar novas tecnologias de informação e comunicação e imprimir sentido educativo ao uso das mídias, por meio da análise, da crítica e da contextualização do uso.

•    Integrar alunos com necessidades educacionais especiais em classes comuns dos sistemas de ensino e analisar critérios de constituição de classes especiais.

•    Elaborar projetos interdisciplinares de ensino.

O Curso busca a formação integral do educador possibilitando e desenvolvendo habilidades coerentes com o exercício de sua prática profissional, atendendo assim a consolidação das seguintes competências profissionais:

•    Identificar-se com novos parâmetros da cultura como atividade, como prática de produção e de criação;

•    Compreender a dinâmica da realidade educacional, utilizando-se das diferentes áreas do conhecimento para produzir a teoria pedagógica;

•    Identificar os processos pedagógicos que se desenvolvam na prática social concreta, que ocorrem nas instituições escolares e também fora dela, nos movimentos sociais e outras organizações não-escolares;

•    Apreender os fundamentos das políticas públicas, em especial no campo educacional, e a partir dela intervir nas diferentes instâncias - dos sistemas municipal, estadual e federal - em condições de propor políticas e estratégias educacionais, pedagógicas e curriculares que eliminem a discriminação e a seletividade que hoje impedem o acesso, a permanência e o direito à educação;

•    Buscar articuladores que garantam a unidade teoria/prática no trabalho pedagógico, tendo parâmetros claros que orientem a tomada de decisão em relação à seleção, organização e seqüência dos saberes e de conhecimento curriculares que superem a forma atual de organização da escola e do currículo;

•    Vivenciar a prática coletiva e interdisciplinar no trabalho pedagógico, de forma interrogativa e investigativa, contribuindo para a construção de saberes e conhecimentos no campo educacional;

•    Implementar formas de gestão democrática na escola, estando em condições de organizar e gerir, como profissional a articulação dos sujeitos escolares entre si e destes com os movimentos sociais fora da escola, valorizando a autonomia e o trabalho coletivo da instituição;

•    Assumir o compromisso de construir uma educação emancipadora atentando para as condições sociais sobre as quais ela se dá, tendo como meta a transformação da sociedade.

•    Analisar a realidade sociocultural e educacional da Região Amazônica a partir de uma visão crítica, desenvolvendo estratégias de intervenção e de mudança e sabendo intervir na mesma, quando necessário.

7.4 -  Número de vagas

O curso foi autorizado com 200 vagas anuais, sendo 100 vagas no turno vespertino e 100 vagas no turno noturno.

7.5 -  Conteúdos curriculares  (imprescindível)

A organização curricular do curso de Licenciatura em Pedagogia da Faculdade da Amazônia, é resultante, fundamentalmente, da reflexão sobre sua missão, concepção e seus objetivos, complementada pelo que dispõe o Parecer CFE nº 433/93 e Resolução CFE nº 2/93, e das diretrizes curriculares Nacionais para o curso de Pedagogia, fixando os mínimos de conteúdo e duração do curso de graduação.

O currículo contempla atividades complementares, como instrumento da interdisciplinaridade e como ambiente propício ao desenvolvimento de novos campos ou temas emergentes, da área da Educação. Essas atividades concedem flexibilidade curricular ao curso, proporcionando a oferta de conteúdos variáveis, contemporâneos aos avanços e às mudanças da sociedade, da ciência e da tecnologia.

Entre as disciplinas instrumentais incluem-se, as de Português Instrumental e Informática, consideradas fundamentais para os profissionais do terceiro milênio.

Na formação profissional específica, incluem-se disciplinas voltadas para Educação como Filosofia, Psicologia, Fundamentos da Avaliação, Política Educacional  e para a formação do educador empreendedor, Educação a Distância, Gestão Educacional dentre  outras.

Na parte relativa à aplicação prática dos conhecimentos adquiridos, o aluno deverá, ao lado do estágio supervisionado, elaborar um Projeto de Graduação, como componente dos programas de iniciação científica.

A organização curricular do Curso de Pedagogia, compreende  seis grandes vertentes teórico-formativas e uma vertente prática, que se desdobram de maneira sistematizada e coerente pela matriz curricular, a saber: fundamentos da educação; gestão educacional; práticas pedagógicas; educação inclusiva; formação do professor, e por último, campos conexos.

A estrutura curricular, que se faz interdisciplinar, tem como base de sustentação pedagógica e acadêmica a cada semestre:

1.            Abrir perspectivas para a construção do conhecimento a partir de questões humanas ou problemas reais, com senso crítico e complexidade, priorizando a região amazônica.

2.            promover o entrelaçamento dos conteúdos das disciplinas em torno de um tema ou problema comum.

3.            desenvolver a capacidade de organizar ideias e métodos de estudo bem como a capacidade de trabalho em grupo, liderança, organização e autonomia.

4.            integrar as diferentes áreas de conhecimento num real trabalho de coordenação e trocas, aberto ao diálogo interdisciplinar a partir de um planejamento integrado.

Metodologia

A concepção do Curso de Pedagogia da Faculdade da Amazônia, adota uma metodologia de ensino que visa articular teoria, investigação e prática, de forma a priorizar a construção de um conhecimento efetivo, caracterizado pela criatividade, pela polivalência, pelo pensamento global e pela flexibilidade, características estas, intrínsecas à concepção do Curso.

A construção de um conhecimento efetivo se opõe à ideia de fragilidade ao mesmo tempo em que entra em conflito com a conotação de rigidez. Para responder às necessidades de formação do Pedagogo da contemporaneidade, adota-se uma metodologia de ensino que está alicerçada por um bom arcabouço teórico e uma dinâmica que permite menos o acúmulo de conhecimentos previamente definidos e rigidamente oferecidos e muito mais construção contínua de novos conhecimentos, saberes e ideias. Concebendo a formação como decorrente de um movimento dialógico, considera-se de suma relevância o confronto entre o conteúdo formal e as experiências construídas em outros espaços de aprendizagem, emergindo daí o papel e valor da pesquisa e extensão.

Para além das questões anteriores, ainda vale considerar que, para a atuação numa realidade que se caracteriza pela imprevisibilidade, torna-se indispensável um arcabouço metodológico que prime pela criatividade e autonomia dos sujeitos, inclusive no que se refere ao seu processo de formação, e, portanto, a construção de seus próprios conhecimentos.

Neste sentido, para a metodologia do ensino, o curso de Pedagogia da Faculdade da Amazônia prevê ações docentes que, além das funções didáticas e procedimentos lógicos de assimilação de conteúdos técnicos, contam com a exposição do professor, o trabalho relativamente independente do aluno, o trabalho de elaboração conjunta e os trabalhos em grupo tendo como propósito a produção/construção e socialização de conhecimentos.

A concepção do Curso de Pedagogia da Faculdade da Amazônia, adota uma metodologia de ensino que visa articular teoria, investigação e prática, de forma a priorizar a construção de um conhecimento efetivo, caracterizado pela criatividade, pela polivalência, pelo pensamento global e pela flexibilidade, características estas, intrínsecas à concepção do Curso.

A construção de um conhecimento efetivo se opõe à ideia de fragilidade ao mesmo tempo em que entra em conflito com a conotação de rigidez. Para responder às necessidades de formação do Pedagogo da contemporaneidade, adota-se uma metodologia de ensino que está alicerçada por um bom arcabouço teórico e uma dinâmica que permite menos o acúmulo de conhecimentos previamente definidos e rigidamente oferecidos e muito mais construção contínua de novos conhecimentos, saberes e ideais. Concebendo a formação como decorrente de um movimento dialógico, considera-se de suma relevância o confronto entre o conteúdo formal e as experiências construídas em outros espaços de aprendizagem, emergindo daí o papel e valor da pesquisa e extensão.

Para além das questões anteriores, ainda vale considerar que, para a atuação numa realidade que se caracteriza pela imprevisibilidade, torna-se indispensável um arcabouço metodológico que prime pela criatividade e autonomia dos sujeitos, inclusive no que se refere ao seu processo de formação, e, portanto, a construção de seus próprios conhecimentos.

Neste sentido, para a metodologia do ensino, o curso de Pedagogia da Faculdade da Amazônia prevê ações docentes que, além das funções didáticas e procedimentos lógicos de assimilação de conteúdos técnicos, contam com a exposição do professor, o trabalho relativamente independente do aluno, o trabalho de elaboração conjunta e os trabalhos em grupo tendo como propósito a produção/construção e socialização de conhecimentos.

7.7 - MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE PEDAGOGIA (CADASTRADA NO E-MEC)

SEMESTRE

DISCIPLINA CARGA HORÁRIA
INTRODUÇÃO À SOCIOLOGIA 80 horas
INTRODUÇÃO À FILOSOFIA 80 horas
HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO BRASILEIRA 80 horas
PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO 80 horas
LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTOS 80 horas
Total CH 400h

SEMESTRE

DISCIPLINA CARGA HORÁRIA
SOCIOLOGIA DA EDUCAÇÃO 80 horas
FILOSOFIA DA EDUCAÇÃO 80 horas
PSICOLOGIA DA APRENDIZAGEM 80 horas
METODOLOGIA CIENTÍFICA 80 horas
PESQUISA EDUCACIONAL I 80 horas
Total CH 400h

SEMESTRE

DISCIPLINA CARGA HORÁRIA
PESQUISA EDUCACIONAL II 80 horas
EDUCAÇÃO, SOCIEDADE E TRABALHO 40 horas
POLÍTICA EDUCACIONAL 80 horas
DIDÁTICA 80 horas
ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO 80 horas
EDUCAÇÃO E PROBLEMAS REGIONAIS 40 horas
Total CH 400h

SEMESTRE

DISCIPLINA CARGA HORÁRIA
FUNDAMENTO TEÓRICO METODOLÓGICO DO ENSINO DA LÍNGUA PORTUGUESA 80 horas
BIOLOGIA DA EDUCAÇÃO 40 horas
EDUCAÇÃO E TECNOLOGIAS CONTEMPORÂNEAS 80 horas
EDUCAÇÃO EM AMBIENTES RURAIS 40 horas
LEGISLAÇÃO DA EDUCAÇÃO BÁSICA 80 horas
PLANEJAMENTO EDUCACIONAL 80 horas
Total CH 400 horas

SEMESTRE

DISCIPLINA CARGA HORÁRIA
CURRÍCULO 80 horas
FUNDAMENTOS TEÓRICO METODOLÓGICOS DO ENSINO DE GEOGRAFIA 80 horas
FUNDAMENTOS TEÓRICO METODOLÓGICOS DO ENSINO DA ARTE 80 horas
FUNDAMENTOS TEÓRICO METODOLÓGICOS DO ENSINO DA MATEMÁTICA 80 horas
FUNDAMENTO TEÓRICO METODOLÓGICO DO ENSINO DE CIÊNCIAS 80 horas
  Total CH 400 horas

SEMESTRE

DISCIPLINA CARGA HORÁRIA
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA 80 horas
PROJETOS EDUCACIONAIS 80 horas
EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS 80 horas
FUNDAMENTOS TEÓRICO METODOLÓGICOS DO ENSINO DE HISTÓRIA 80 horas
EDUCAÇÃO ESPECIAL 80 horas
Total CH 400 horas
ESTÁGIO SUPERVISIONADO I – PRÁTICA DE ENSINO NA ESCOLA FUNDAMENTAL 100h

SEMESTRE

DISCIPLINA CARGA HORÁRIA
PSICOMOTRICIDADE 80 horas
ESTATÍSTICA EDUCACIONAL 80 horas
ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO PEDAGÓGICO 80 horas
DOCUMENTAÇÃO E ARQUIVO ESCOLAR 80 horas
EDUCAÇÃO ABERTA, CONTINUADA À DISTÂNCIA 80 horas
Total CH 400 horas
  ESTÁGIO SUPERVISIONADO II / PRÁTICA DE ENSINO NO NÍVEL DA EDUCAÇÃO INFANTIL 100 horas

SEMESTRE

 DISCIPLINA CARGA HORÁRIA
PEDAGOGIA EM AMBIENTES NÃO ESCOLARES 80 horas
ORIENTAÇÃO AO TAC 80 horas
AVALIAÇÃO EDUCACIONAL 80 horas
GESTÃO EDUCACIONAL 80 horas

LIBRAS

TOTAL CH

80 horas

400 horas

     
ESTÁGIO SUPERVISIONADO III – GESTÃO E COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA 100 horas

CURRÍCULO PLENO

DISCIPLINAS                                            3.200 H/A

ESTÁGIO                                                        300H/A

ATIVIDADES COMPLEMENTARES         100 H/A

TOTAL GERAL CURSO                            3.600 H/A

SISTEMA DE AVALIAÇÃO

Há em cada período, obrigatoriamente, duas verificações da aprendizagem e uma prova final.

O professor, a seu critério, ou a critério do Colegiado de Curso, pode promover trabalhos, exercícios e outras atividades em classe e extra-classe, que podem ser computadas nas notas ou nos conceitos das verificações parciais, nos limites definidos pelo mesmo Colegiado.

A avaliação do rendimento será expressa em grau numérico de zero a 10  (dez) pontos, permitindo-se o fracionamento em décimos.

Atribui-se nota zero ao aluno que deixar de submeter-se à verificação prevista, na data fixada, bem como ao que nela se utilizar meio fraudulento.

O aluno obterá aprovação nas disciplinas mediante a obtenção de:

I  mínimo de 75% (setenta e cinco por cento) de frequência às aulas previstas;

II média igual ou superior a 7 (sete) nas avaliações parciais, computando-se a mesma como grau final; e

III média igual ou superior a 6 (seis), correspondente à média aritmética entre a média das avaliações parciais e a nota do exame final.

O aluno que obtiver média inferior a 7 (sete) e igual ou maior que 4 (quatro) nas avaliações parciais deverá prestar  exame final.

Considerar-se-á reprovado o aluno que:

I - Não obtiver frequência mínima de 75% (setenta e cinco por cento) das aulas da disciplina; e

II - Não obtiver, na disciplina, média final de verificação da aprendizagem igual ou superior a 6 (seis).

BRINQUEDOTECA LEILA FREIRE:

Um Espaço de Criação e Recriação de Mundo.

1 - JUSTIFICATIVA:

                A concepção de infância vem sendo modificada à medida que a humanidade aprimora seus conhecimentos e suas concepções sobre o mundo e sobre o ser humano. 

                Nem sempre a criança foi tratada como criança, no correr do processo histórico a concepção de infância começou a ser elaborada. Antes tínhamos apenas adultos em miniatura, mais especificamente o século dezoito, é marcado pelo adultocentrismo, somente a partir das ideias de Rousseau sobre as especificidade da infância como etapa de desenvolvimento que se iniciou um processo de busca por esse entendimento.

A separação entre o brincar e o aprender foi muito forte por um tempo. Os momentos de uma atividade e de outra eram separados por um grande abismo e não se concebia que era possível aprender quando se brincava.

                Mais tarde, essa ideia foi lentamente sendo substituída por outra, e  por tudo o que hoje se conhece sobre a mente infantil, e não há mais dúvidas de que é no ato de brincar que a criança se apropria da realidade imediata, atribuindo-lhe significado. Em outras palavras, jamais se brinca sem aprender e, caso se insista em uma separação, esta é a de organizar o que se busca ensinar, adequando o ensino com brincadeiras para que melhor se aprenda.

                Brincando, a criança desenvolve a imaginação, fundamenta afetos, explora habilidades e, na medida em que assume múltiplos papéis, fecunda competências cognitivas e interativas.

O ato de brincar atua como suporte, solo, horizonte da aprendizagem das relações afetivas, biológicas e psicomotoras que preparam o homem para as relações de sua maturidade.

Dessa forma, a Brinquedoteca da Faculdade da Amazônia é um espaço criado com o objetivo de proporcionar estímulos para que as crianças possam brincar livremente, interagindo com outras crianças.

A criação da brinquedoteca na Faculdade da Amazônia exerce vital importância para os alunos do Curso de Pedagogia e para a interação do espaço acadêmico com a comunidade do entorno.

A brinquedoteca tem o objetivo de desenvolver aprendizagens, a aquisição de conhecimentos e desenvolvimento de habilidades de forma natural e agradável.

Este projeto tem com foco oferecer um espaço lúdico para que os alunos da Faculdade da Amazônia possam ter um espaço de vivência, pois a brinquedoteca  servirá também como espaço de atividades extensionistas junto a comunidade do entorno, por meio de uma parceria com a Secretaria Municipal de Educação.

Promovendo a oportunidade de aprender brincando a crianças das escolas do município, direcionados por profissionais da arte educação parceiros da Faculdade.

A brinquedoteca Leila Freire se ampara de diversas estratégias de trabalho, a promoção de atividades lúdicas através de jogos pedagógicos, brincadeiras populares, brinquedos diversos, leitura de livros e de histórias infantis para a realização de seu trabalho diário.

Atualmente vivemos um momento onde as crianças não dispõem de espaços significativos para brincar e criar suas próprias brincadeiras, são vítimas de pequenos espaços tumultuados de brinquedos eletrônicos que pouco possibilita o acesso a criação, vivem em sua maioria em frente à televisão ou dependuradas nas janelas vendo a vida passar sem participar ativamente dela.

Essa realidade vem gerando um mal estar social e por que não dizer emocional tanto para as crianças como os seus familiares. A necessidade de um espaço seguro onde a criança possa se desenvolver vem crescendo a cada dia, e a brinquedoteca tem como função principal oferecer esse espaço e resgatar um direito que vem sendo negado às crianças, o de ser criança.

No entanto, pensar a brinquedoteca num âmbito da Faculdade da Amazônia, é pensar não só num espaço de reconhecimento de direitos dos (a) alunos e alunas, das crianças, mas também pensar na possibilidade de formar profissionais como mediadores entre a criança e o objeto da brincadeira, é criar espaços de formação em vários cursos objetivando especialmente a formação de professores, mediadores, é pensar em possibilidades de pesquisa sobre o brincar e o brinquedo, a criança na convivência com situações lúdica e de aprendizagem no processo de desenvolvimento, como também criar um acervo onde se inclua tanto o brinquedo tecnológico quanto o brinquedo construído e fabricado pela própria criança

Neste sentido, a brinquedoteca vem proporcionar um espaço para o jogo e a brincadeira ser tratados como atividades voluntárias, livres, onde a criança representa seus desejos, sua realidade através do faz-de-conta, mostra o jogo como uma ação que se processa e existem no interior de um campo e tempo previamente delimitado e determinado, e o brincar como coisa séria e deve ser tratada com responsabilidade, possibilitando a criança usar sua criatividade para elaborar suas próprias ações, e regras de convencias, pois, desperta a criatividade, o raciocínio, o significado de ganhar e perder e o convívio com outras crianças no mesmo grupo.

Assim, a Faculdade da Amazônia através de sua brinquedoteca vem ampliar a

possibilidade de concretização das intenções educativas, uma vez que possibilita oportunidades de educar e cuidar através de brincadeiras livres e orientadas, contribuindo para o desenvolvimento das capacidades infantis de relação interpessoal, de ser e estar com outros, além de oferecer um espaço de formação para o aluno do curso de Pedagogia.

No brincar as crianças desenvolvem o cognitivo, como a capacidade de mobilizar esquemas a fim de resolver conflitos que surgem durante essas atividades, promovendo o raciocínio. Considerando também o amadurecimento das habilidades motoras que é proporcionado pelas brincadeiras.

A brincadeira é uma atividade voluntária e consciente, é uma forma de atividade social infantil ,onde a característica imaginativa e diversa do significado da vida, favorece uma ocasião educativa única para a criança. Sendo assim, é através da brincadeira que a criança representa o discurso externo e o interioriza construindo o seu próprio pensamento, desenvolvendo assim suas potencialidades.

Assim, a brinquedoteca assume uma grande responsabilidade, pois é um espaço onde a criança passa a vivenciar situações do seu cotidiano e a criar e desenvolver sua própria personalidade, valores, éticas e atitudes diante outras criança.

                Este projeto possui sua relevância à medida que assisti os alunos do curso de pedagogia, como espaço de vivência das práticas do curso, bem como trás a sociedade para a participação, por meio das ações extensionistas.

Diante do exposto, conclui-se que, uma medida urgente fez-se necessário, pensar neste espaço de criação de ideias para, alunos, professores e comunidade, favorecendo o ensino-aprendizagem dos mesmos e oferecendo as crianças uma espaço com brinquedos para auxiliar no seu desenvolvimento.

2 – OBJETIVOS DA BRINQUEDOTECA

 2.1. OBJETIVO GERAL

                Proporcionar aos alunos do curso de Pedagogia, um espaço de vivência das práticas pedagógicas, bem como trazer a comunidade do entorno a participação em ações extensionistas, através das práticas do brincar, em suas múltiplas variações, atentando para o desenvolvimento cognitivo, afetivo, físico-motor e social da criança.

2.2 – Objetivos Específicos

  • Promover formação acadêmica através do Brincar e do brinquedo dos alunos do Curso de Pedagogia e demais licenciaturas.
  • Criar espaço de vivência aos alunos dos Cursos de Licenciaturas perante as práticas pedagógicas.
  • Propiciar condições de desenvolvimento físico-motor, cognitivo, afetivo, socila e psicológico às crianças.
  • Atender as necessidades da criança no direito de brincar.

3 – METODOLOGIA

                As atividades da brinquedoteca serão desenvolvidas no contexto da Faculdade da Amazônia no município de Ananindeua.

                Seus sujeitos de trabalho serão os professores, alunos do curso de pedagogia e crianças assistidas pela Secretaria de Educação do Município de Ananindeua, bem como a comunidade em geral.

                A brinquedoteca atuará como um laboratório, onde os professores do Curso de Pedagogia e demais licenciaturas terão espaço aberto para por em prática as teorias pedagógicas junto aos seus alunos.

                A brinquedoteca conta com um coordenador e um monitor que fazem do Espaço da brinquedoteca um espaço aberto diário.

                Serão promovidas duas vezes por semana atividades orientadas por arte educadores junto as crianças assistidas pela secretaria de Educação do Município de Ananindeua.

                As metodologias de trabalho serão atividades com fantoches, pintura, leituras de contos infantis, jogos, teatro, atividades com brinquedos que desenvolvam o raciocínio lógico as capacidades psicomotoras, bem como atividades que possam proporcionar a criação e a recriação do ato de aprender.